O Que Acontece Na Vida de Uma Mulher Estuprada?

Os dados são preocupantes: três mulheres são estupradas a cada minuto em todo o mundo. A agressão sexual é parte de uma dolorosa realidade da qual não podemos negar. O estupro é uma experiência muito traumática, cujas consequências podem afetar a vítima pelo resto de sua vida, inclusive causando danos psicológicos (80% das vítimas).

Sentimentos de culpa e medo após a violação

As vítimas de estupro sentem medo, culpa, ódio, vergonha e desconfiança após a experiência traumatizante. Muitas delas passam a ter problemas de autoestima, depreciação e desapego por si mesmas. Uma mulher que sofreu um estupro tem grandes chances de desenvolver depressão, se isolar e até mesmo se marginalizar.

As consequências psicológicas do estupro

Nos meses seguintes após o estupro a maioria das vítimas começam a ter problemas para dormir, às vezes não conseguem dormir com as luzes apagadas e entram num estado constante de alerta e hipervigilância. Elas começam a se isolar, têm medo de sair de casa e frequentar locais abertos, geralmente se afastam das suas redes de amizades.

Transtorno de estresse pós-traumático

O transtorno de estresse pós-traumático é um distúrbio que afeta a maioria das vítimas de abuso sexual. Também pode ocorrer com outros tipos de traumas, por exemplo, vítimas de guerras, vítimas de desastres naturais e vítimas de outros ataques traumatizantes. De acordo com um estudo sobre estresse pós-traumático desenvolvido pela Universidade de Basco, enquanto as vítimas de outros ataques traumatizantes têm 25% de chance de desenvolverem a síndrome, o percentual é o dobro no caso de vítimas de agressão sexual: cerca de 50% a 70% das vítimas de estupro precisam recorrer à psicoterapia para se recuperar dos danos psicológicos causados pelo ocorrido.

Os riscos de cometer suicídio e criar vícios após o estupro

A angústia, a ansiedade, a depressão, a baixa autoestima e a reincidência de sonhos e memórias intrusivas, que relembram a violação, são alguns dos efeitos psicológicos causados pelo estupro. Todos esses sentimentos, ao longo do tempo, podem ocasionar problemas de dependência a determinadas substâncias, como drogas ou álcool, se a vítima não for tratada adequadamente. Há também grandes chances da vítima tentar cometer suicídio como uma forma de estancar as feridas psicológicas que o estupro a causou.

Consequências do estupro na vida familiar, no trabalho e relacionamentos

A violação provoca um forte impacto na autoestima da mulher, na forma como ela se relaciona com as outras pessoas e consigo mesma. Isto significa que uma mulher que foi sexualmente abusada não tem apenas a necessidade de fugir das lembranças do estupro, mas também vivencia uma preocupação excessiva de que isso venha a ocorrer novamente e vive em estado de alerta. Uma vítima de estupro sofre um ataque total à sua integridade física e mental, assim como à sua privacidade e dignidade. Um estudo realizado no México revelou que 91% das vítimas de estupro abandonam o seu trabalho após o ocorrido, mesmo que essa seja sua única fonte sustento.

As relações sexuais após o estupro

O transtorno de estresse pós-traumático é um distúrbio que afeta a maioria das vítimas de abuso sexual. Também pode ocorrer com outros tipos de traumas, por exemplo, vítimas de guerras, vítimas de desastres naturais e vítimas de outros ataques traumatizantes. De acordo com um estudo sobre estresse pós-traumático desenvolvido pela Universidade de Basco, enquanto as vítimas de outros ataques traumatizantes têm 25% de chance de desenvolverem a síndrome, o percentual é o dobro no caso de vítimas de agressão sexual: cerca de 50% a 70% das vítimas de estupro precisam recorrer à psicoterapia para se recuperar dos danos psicológicos causados pelo ocorrido.

Os riscos de cometer suicídio e criar vícios após o estupro

A angústia, a ansiedade, a depressão, a baixa autoestima e a reincidência de sonhos e memórias intrusivas, que relembram a violação, são alguns dos efeitos psicológicos causados pelo estupro. Todos esses sentimentos, ao longo do tempo, podem ocasionar problemas de dependência a determinadas substâncias, como drogas ou álcool, se a vítima não for tratada adequadamente. Há também grandes chances da vítima tentar cometer suicídio como uma forma de estancar as feridas psicológicas que o estupro a causou.

Consequências do estupro na vida familiar, no trabalho e relacionamentos

A violação provoca um forte impacto na autoestima da mulher, na forma como ela se relaciona com as outras pessoas e consigo mesma. Isto significa que uma mulher que foi sexualmente abusada não tem apenas a necessidade de fugir das lembranças do estupro, mas também vivencia uma preocupação excessiva de que isso venha a ocorrer novamente e vive em estado de alerta. Uma vítima de estupro sofre um ataque total à sua integridade física e mental, assim como à sua privacidade e dignidade. Um estudo realizado no México revelou que 91% das vítimas de estupro abandonam o seu trabalho após o ocorrido, mesmo que essa seja sua única fonte sustento.

As relações sexuais após o estupro

Os sentimentos de culpa e vergonha devido a experiência traumatizante afetam os relacionamentos e a vida sexual da vítima. Ela se torna extremamente sensível com relação ao sexo, pois tudo que envolve esse assunto pode fazer com que ela relembre o evento traumatizante. Nesses casos, ambos os parceiros precisam seguir uma terapia conjunta com um psicólogo especializado nesse tipo de caso. Quando a mulher que foi abusada sexualmente não tiver um parceiro sexual fixo, o papel da família se torna essencial na sua readaptação. Infelizmente nem todas as vítimas têm o suporte familiar, nesse caso a terapia e os amigos mais íntimos são importantes na sua recuperação.

 

 

Autora:  Raquel Lopes

Fonte: http://www.psiconlinews.com/2016/05/o-que-acontece-na-vida-de-uma-mulher-estuprada.html

Anúncios