Os efeitos do bullying no ambiente de trabalho

Engana-se aquele que acredita que o bullying é coisa de criança e adolescente que não tem nada na cabeça e preferem sair por aí atacando pessoas tímidas ou com algumas características que a sociedade diz ser fora dos padrões, ao invés de ir jogar vídeo game ou brincar de pique.

Há muitos adultos espalhados pelo país e pelo mundo, que também estão dispostos a praticar esse tipo de violência física e psicológica em outras pessoas, ao invés de ir explorar novos conhecimentos, lugares, culturas ou até mesmo o seu próprio autoconhecimento.

Mas o que muitas dessas pessoas não sabem, é que o bullying é uma forma de assédio moral por ser avaliado como uma série de episódios intencionais e recorrentes. Ou seja, o agressor comete tal agressão de propósito e repetidamente.

Para a lei, o bullying é considerado como uma conduta abusiva que está sujeita a punição e indenização por danos morais, porém, vale lembrar que essa punição tem variação de acordo com a gravidade da agressão, e isso independe da idade da pessoa, seja ela criança, adolescente ou adulto. Cada um pode sofrer a punição que a lei determinar.

Se o juiz responsável pelo caso acreditar que aquela agressão não foi tão devastadora, a pena para o agressor com certeza será mais branda. Mas, se o juiz defender que a agressão teve gravidade exorbitante, o agressor terá que sofrer uma punição a altura.

Caberá ao juiz decidir a intensidade dessa punição e aplicá-la de maneira eficaz.

Como saber se aquela piada foi uma brincadeira ou bullying?

Brincadeiras entre amigos e colegas de trabalho é algo natural e saudável, mas existe um limite para as brincadeiras, e esse limite começa exatamente no momento em que o seu colega se sentiu constrangido e chateado com aquela ‘’piadinha’’ de mau gosto.

Saiba o momento de parar. Peça desculpas e recue.

Dessa forma, tudo isso terá sido apenas um episódio constrangedor que não se repetirá. Mas se mesmo assim houver insistência, e novos episódios acontecerem, aí sim aquela piada está se tornando uma agressão, isso passa a ser bullying, e sem sombra de dúvidas a pessoa agredida pode ir em busca dos seus direitos.

Por isso, muito mais que evitar problemas judiciais, evite desgaste emocional, evite perder um emprego, evite desavença, busque ter momentos de alegria com seus colegas, procure ter brincadeiras saudáveis em seu ambiente de trabalho.

Como saber se você está sofrendo bullying?

Com certeza será algo bem fácil de notar, mesmo compreendendo que o bullying pode surgir de inúmeras formas no seu dia a dia e que qualquer pessoa pode agir de tal forma com você, o bullying é algo impossível de não ser notado.

Para facilitar a sua compreensão sobre o que é bullying e auxiliar a detectar quando o mesmo está acontecendo com você, entenda que será algo bem nítido, será uma ação desrespeitosa e que lhe trará sentimentos constrangedores. Assim, você saberá que estão praticando bullying contra você.

Caso isso aconteça, não se isole, não revide, apenas mostre a essa pessoa o que é ter ética e conduta profissional, tente conversar com a pessoa que praticou a ofensa. Caso a conversa não resolva, leve a diante. Fale com o seu líder ou com o gestor do seu departamento, eles saberão tomar as devidas providências.

Se o autor for justamente o seu líder ou gestor, cabe a você decidir se vale a pena ou não levar para o departamento de recursos humanos da empresa em que você trabalha. O que não pode acontecer é deixar que esse tipo de ação se repita por mais e mais vezes.

Se defenda

Para conseguir se livrar de tais agressões é preciso que algumas atitudes comecem a fazer parte do seu dia a dia. Veja como se comportar em casos de bullying no seu ambiente de trabalho.

  • Não permita que determinadas agressões voltem a acontecer;
  • Se mesmo assim elas forem recorrentes, tenha calma, respire e não as revide;
  • Reúna pessoas, fatos e anote todos os episódios em que as agressões aconteceram;
  • Fale com o departamento de recursos humanos da sua empresa, isso é uma das coisas que estão sob responsabilidade deles, e com certeza deverá ser resolvido ali mesmo, dentro da empresa.
  • Feito isso, apenas aguarde as providências serem tomadas e observe como serão os próximos dias de convivência entre o agressor e você;

Tente se recuperar dos danos psicológicos e sentimentais. Pense que não vale a pena sofrer por uma pessoa que precisa ver a tristeza de outra para ser feliz. Seja um ser evoluído e continue fazendo seu trabalho da melhor maneira possível e construa uma carreira extraordinária, sem deixar se afetar por esse tipo de pessoa.

Se identificou com o conteúdo desse artigo? Deixe seu comentário no espaço abaixo e compartilhe suas experiências.

Curta e compartilhe esse material nas redes sociais, é maravilhoso levar informação para outras pessoas. Propague informação.

 

 

 

Autor: IBC

Fonte: http://www.ibccoaching.com.br/portal/os-efeitos-do-bullying-no-ambiente-de-trabalho/

Anúncios