Homossexualidade e Terapia de Casal Homossexual

Vivemos numa sociedade que, ainda hoje, cria as pessoas para serem heterossexuais, e se descobrir homossexual pode ser um processo difícil e doloroso, pois além de lidar com o preconceito do outro é preciso lidar com suas próprias dúvidas e angústias, e até mesmo com seu próprio preconceito.

Decidir contar para outras pessoas como família, amigos, colegas de trabalho é um momento cheio de receios e emoções. Após esse momento de revelação o indivíduo embarca em um outro momento delicado, o de lidar com a rejeição e o preconceito vindo de pessoas desses grupos. Nesse momento a pessoa sente-se triste, desamparada, incompreendida e com raiva. Chega a se questionar sobre como é e como se sente, e pensa até em tentar mudar.

Algumas vezes, ao mesmo tempo que a pessoa está lidando com tudo isso, está também em um relacionamento amoroso (que por si só não é uma tarefa fácil), em que a outra pessoa pode estar passando pelas mesmas dificuldades, ou estar em um momento totalmente diferente. Tantas situações difíceis e dolorosas podem desencadear transtornos de ansiedade e depressão, ideação e tentativas de suicídio.

Para a psicologia comportamental a homossexualidade é tão natural quanto ser heterossexual ou bissexual, e não é apenas uma escolha. A interação de nosso organismo com o ambiente resulta nas nossas ações, pensamentos e sentimentos. Portanto, o indivíduo apresenta características inatas e a interação delas com o ambiente definem a sua sexualidade.

Na psicologia não tratamos a homossexualidade, pois se pararmos para pensar ela por si só não gera sofrimento, são as questões emocionais, sociais e culturais que a envolvem que geram esse sofrimento, e portanto são essas questões que discutimos em terapia.

size_810_16_9_gays

Terapia de Casal Homossexual

A terapia de casal sempre teve grande procura nos consultórios e clínicas de psicologia. E atualmente a procura por terapia de casal homossexual tem aumentado. As queixas são as mais variadas, tais como:

  • Casais que não assumiram a sua sexualidade apresentam questões relacionadas a assumí-la socialmente e assumir a relação em si. Muitas vezes um está mais decidido em assumir que o outro e tem dificuldade de entender o companheiro, o outro por sua vez sente-se pressionado e esta situação acaba gerando diversos conflitos;
  • Problemas relacionados à adoção ou inseminação artificial;
  • Assim como na terapia de casal com heterossexuais a traição também é uma queixa frequente em casais homossexuais. Casais que optam por um relacionamento “aberto” muitas vezes procuram a terapia, pois tem dificuldades em delimitar seu funcionamento, o que pode causar desconfortos e mágoas para uma ou ambas as partes;
  • Disfunções sexuais, discrepância entre a frequência sexual desejada pelos parceiros, problemas com a ejaculação (precoce ou retardada) e anorgasmia são queixas de ordem sexual que aparecem na terapia de casal;
  • Problemas de comumicação, lidar com conflitos, depressão e dificuldade financeiras são outros aspectos que levam o casal para o consultório de psicoterapia.

Cada uma das queixas trazidas são trabalhadas visando a satisfação conjugal. Para isso buscamos em terapia melhorar a comunicação do casal, desenvolvendo a escuta e aumentando o repertório de soluções de problemas.

 

Fonte: http://www.psicologosberrini.com.br/terapia-de-casal/terapia-casal-homossexual/

Anúncios