Fausto Wolff – Dizeres

Cedido por Ana Cordeiro…
Fausto Wolff: 8 de julho de 1940 — 5 de setembro de 2008
Segunda-feira , 05 de Setembro de 2011

“- Quando o legislativo, o executivo, o judiciário e a imprensa são sócios, você tem uma ditadura, e é isso que nós temos com raras exceções.”

* * *

“- Para qualquer lado que você olhe, só vê beleza. Você só vê porcaria quando é feita pelo homem (…). Os peixes boiando, as praias poluídas, a selva desmatada, tudo feito pelo homem. A natureza está sempre bonita, o azul é bonito, o verde é bonito, o amarelo é bonito, fazer amor é bonito, mulher é bonito, o homem é bonito, tudo é bonito…”

* * *

“- Eu sou um escritor e tenho que fazer isso. Porque eu não conseguiria viver sem fazer isso. Eu não poderia viver sem escrever. É uma coisa quase metafísica, é uma coisa superior a mim. (..) Eu acho que nós todos temos que deixar um testemunho da nossa época para facilitar a vida de quem vem. O que seria minha vida sem Balzac, Tolstoi, Kafka, Joyce, Jorge Amado, Érico Veríssimo, Castro Alves, Drummond. Estes são os grandes heróis do mundo. Os grandes heróis do mundo não são os generais que destroem, mas os filósofos que constroem. Já imaginaram como o mundo seria mais triste apenas com depoimentos de militares?…”

Fausto Wolff

Entrevista concedida a Mariana Vidal, Thaís Tibiriçá e Marcelo Salles em 15.02.2006

Anúncios