NADA MUDOU!

Enviado ao blog Minhoca na Cabeça pelo Roberto Schulze

Atribui-se ao médico Ronald Gibson (foto) essa citação, que teria sido feita no início de conferência. Independente da veracidade dessa informação, vale a pena refletir sobre o seu suposto dito.

Falando sobre conflitos de gerações, o médico inglês Ronald Gibson começou uma conferência citando quatro frases:

1) “Nossa juventude adora o luxo, é mal-educada, caçoa da  autoridade e não tem o menor respeito pelos mais velhos. Nossos filhos hoje são verdadeiros tiranos. Eles não se levantam quando uma pessoa idosa entra, respondem a seus pais e são simplesmente maus.”
2) “Não tenho mais nenhuma esperança no futuro do nosso país se a juventude de hoje tomar o poder amanhã, porque essa juventude é insuportável, desenfreada, simplesmente horrível.”
3) “Nosso mundo atingiu seu ponto crítico. Os filhos não ouvem mais seus pais. O fim do mundo não pode estar muito longe.”
4) “Essa juventude está estragada até o fundo do coração. Os jovens são malfeitores e preguiçosos. Eles jamais serão como a juventude de antigamente. A juventude de hoje não será capaz de manter a nossa cultura.”

Após ter lido as quatro citações, ficou muito satisfeito com a aprovação que os espectadores davam às frases. Revelou, então, a origem delas:

— A primeira é de Sócrates (470-399 a.C.).
— A segunda é de Hesíodo (720 a.C.).
— A terceira é de um sacerdote do ano 2.000 a.C.
— E a quarta estava escrita em um vaso de argila descoberto nas ruínas da Babilônia (Atual Bagdá) e tem mais de 4.000 anos de existência.

Donde conclui-se, portanto… Que NADA MUDOU!

Indique esse texto Comente

Comentários

4/11/2009
13:29

Cristian Caê Seemann Stassun

Lindo texto. É o preço lógico da “generalização apressada”. Porém, acho muito mais, frases de vivências pessoais dessas pessoas e quem sabe jargões para provocar mudança… “a camada de ozônio, a poluição isso e aquilo…”
Porém nada mudou? Acredito que tudo mudou, foi culpa da tirania e rebeldia dos jovens que deram adeus a muitos paradigmas, falsas crenças, ideologias, tecnologias, obrigações, desprazeres e principalmente medos…
Reclamamos da falta de limites dos jovens, mas foi por causa dela que conhecemos e vivemos o mundo que temos hoje, com a mesma dor e o com menos amor, mas com conforto (confronto) e liberdade (nada dos preceitos da rev. franc.). hehehe Liberdade, Fraternidade e Diferença. E não haveria Napoleão.

Anúncios