Vida que segue

Eu sei que, como eu, você também gostaria de entender os acontecimentos da vida. Às vezes tudo caminha bem, aparentemente a felicidade pousa como uma borboleta delicada, mas o vento vem e ela voa para bem longe, o dia vira noite e tudo se torna um caos.

Por muitas vezes parei para refletir sobre as respostas das pessoas e me fiz mais perguntas. Por vezes, acordei à noite querendo entender o porquê das coisas que ninguém conseguiu me dar respostas. Por vezes, me angustiei sozinha querendo ser compreendida na minha solidão, nos meus sentimentos, que nunca alguém me explicou porque estava sentindo.

Quantas vezes olhei todas as pessoas, principalmente quando estou rodeada de muita gente, como numa câmera lenta, via, mas não ouvia, meu olhar se perdia querendo entender por que estava ali, que sentido tinha a minha vida, a minha existência?

Quando era criança, quando me sentia uma alienígena nesse mundo, me escondia dentro do guarda-roupa, ou numa árvore do quintal, era tão reconfortante me sentir sozinha e sem ser achada… Mas a gente cresce e tem que enfrentar a vida.

Entender a vida é talvez a coisa mais difícil desse mundo. São tantos projetos envolvidos, tantas pessoas, tantos sonhos, tantas desilusões, tantas aventuras… Nos tornamos atletas de cair e levantar, algumas vezes saímos ilesos; na maioria, não.

É uma vontade de gritar, de chorar, de perguntar… Mas aprendemos desde pequenos que isso não era devido, engolimos o choro, abafamos nossa voz, aceitamos nossas incertezas, como quem engole, a contra gosto, um comprimido de analgésico.

Não sei você, mas minha cabeça me faz tantas perguntas… Será que todo mundo é assim? Ou a vida é uma bagunça, um rolo de linha desalinhada pelo gato do destino, ou um vendaval de emoções sobre o qual ninguém nos perguntou se estávamos prontos para passar, além de arrastar casas, pessoas e, por que não, parte de nós mesmos?

Até agora aprendi que viver é um jogo de ganha e perde. Ganhamos aqui, perdemos ali. Toda decisão estará vinculada a ganhar e perder algo. Só isso explica tanta gente sem atitude! Só isso explica porque as pessoas desistem de um amor verdadeiro, de realizar um sonho, de acreditar em si mesma ou de ser apenas felizes!!!

Esse emaranhado, que é viver, por mais que tenhamos uma ideia do que queremos, sempre nos coloca à prova, seja quando encontramos um grande amor, uma magnífica oportunidade pessoal ou profissional, a realização de um sonho… Quando nos deparamos com algo que realmente pode mudar nossa vida, vem a vida de novo, e nos vira do avesso, poderia ser comédia, não fosse um drama!

Por isso, larguemos mão, minha gente, de tentar entendê-la. A vida é assim, uma bagunça organizada, um caminho cheio de curvas e com diferentes destinos, um passeio sem roteiro, uma ida sem retorno, um voo no escuro, uma queda livre com paraquedas, que pode ou não abrir, um mergulho no mar aberto, uma capotada sem carro, uma escalada no Everest sem corda para apoiar, um dia após o outro… Vida que segue.

 

 

Autora: Patrícia Prado

Fonte: http://www.contioutra.com/vida-que-segue/

 

Anúncios