O ciúme é uma doença? Veja essas dicas para controlá-lo

ciume-2-696x369

Para muitas pessoas um ato ciumento é interpretado como demonstração de amor, indício de que o outro tem medo de perder você, o que não deixa de ser agradável para o ego. Ter ciúmes é totalmente normal, na maioria das vezes é passageiro e sem grandes desdobramentos. Mas você sabe onde está o limite?

Sim, há ocasiões em que o ciúmes é patológico e precisa ser tratado. Quem tem ciúmes doentio experimenta crises constantes, é obsessivo em relação ao parceiro(a) e pode perder o controle. Veja a seguir os principais sinais de uma patologia e descubra qual o possível tratamento.

Ciúme normal x ciúme doentio

Uma situação normal de ciúme está baseada em fatos reais, ou seja, se refere a algo específico, mas que não é constante. Por exemplo, o reaparecimento de um(a) ex pode detonar uma reação ciumenta isolada por questões de insegurança, que passa com uma conversa entre o casal.

Já o ciúme patológico é uma preocupação totalmente irracional e infundada. O ciumento não consegue ver que não há qualquer base para contextualizar suas preocupações. Por exemplo, quando há uma desconfiança geral em relação aos colegas de trabalho do parceiro(a), crendo que todos eles estão esperando uma oportunidade para consumar a traição.

Nesse tipo de patologia, sempre há a ameaça de um rival. A resposta do ciumento é a tentativa de controle absoluto do comportamento do parceiro(a), com a intenção de impedi-lo de fazer qualquer coisa quando ele não está presente.

Veja alguns sinais de um quadro de ciúme fora do “normal”:

-a insegurança constante;
-vai seguir o rastro dos seus e-mails, mensagens de celular e redes sociais;
-fará perguntas frequentes sobre “com quem você está falando” e “por que você está conversando com essa pessoa”;
-vai querer saber tudo o que você faz;
-se sair de casa, você receberá diversas ligações e mensagens;
-desejará saber que horas você saiu e quando voltou;
-sempre que você se arrumar, tentará descobrir sua verdadeira intenção (se é para seduzir alguém ou encontrar com seu amante);
-as brigas serão constantes e o ciúme sempre aumentará.

Como lidar com o ciúme patológico?

Se você é vítima desse tipo de situação, pense que há formas positivas e negativas de reagir. Ceder às pressões é o primeiro grande erro, já que só serve para alimentar as posturas obsessivas e controladoras. Evite dar satisfações sempre que seja confrontando, porque é como dizer ao outro que ele tem o direito de fazer esse tipo de pergunta.

É preciso saber romper essa dinâmica e colocar limites no ciumento doentio, não deixando de fazer suas coisas, por exemplo, nem de falar com seus amigos simplesmente porque ele não quer.

Se você se reconhece nos sinais da patologia, pense que é fundamental e urgente buscar ajuda especializada, porque qualquer relação, para ser promissora, precisa de equilíbrio. O acompanhamento psicoterapêutico vai aliviar seus sintomas e liberá-lo do controle desta patologia, devolvendo sua alta autoestima e colocando ponto final na sua insegurança.

Os especialistas lembram ainda que o ciúme doentio pode ser indício de outros problemas psíquicos, como transtorno de personalidade paranoide, esquizofrenia ou demência. Não espere mais, peça ajuda a psicólogos especializados em ciúmes.

 

Fonte: http://www.fasdapsicanalise.com.br/o-ciume-e-uma-doenca-veja-dicas-para-controla-lo/

 

Anúncios