Vereador por quê e pra quê!

Blog: http://www.minhocanacabeca.com/index.php?pg=noticia&noticia=1456
Publicado por: Nidia Nobrega

PAREM TUDO!

Acho que está na hora de pet stop das coordenações das campanhas pra reavaliação e orientação dos candidatos a câmara de vereadores.
A maioria dos candidatos está prometendo coisas como se fossem candidatos a prefeito.
Meu Deus do Céu!
Será que não dá para perceber que perpetuar a ignorância com a promessa velada do que, como legisladores, não poderão fazer é um crime?
Todo dia tem um insano ou apenas um ignorante do papel ao qual se candidatou oferecendo não propostas no processo de fiscalização e controle das contas públicas, mas prometendo saúde, emprego, educação, praças de esportes, rua calçada.
Vereador não é executivo…
Assim com estar na câmara não significa apenas votar a favor do executivo quando é da base de apoio do partido do prefeito. Ou votar contra quando é oposição.
Mas avaliar, estudar, considerar projetos antes de votá-los do ponto de vista jurídico, fiscal, orçamentário, abrangência dos benefícios.
E depois acompanhar o desenvolvimento do projeto tanto em termos de qualidade dos serviços e da matéria-prima, como no cumprimento dos prazos.
Nome de rua? Homenagens diversas? Que sejam feitas. Mas também se recomenda que seja levado em conta o papel dos homenageados para toda a comunidade ou parte dela.


Homenagear mãe, pai, irmão que morreu, mas que nunca fizeram nada pela sociedade é uma desconsideração. Ou então família grande,que dá bastante votos….
Também defendo que os vereadores saibam, de antemão, o que diz o código de posturas do vereador para evitar as baixarias que presenciamos esse ano e que mostraram o perfil de alguns vereadores.
Não eram edis de oposição, mas seres humanos totalmente descontrolados emocionalmente e descomprometidos com a ética e os bons costumes.
Também recomendariam que os eleitores fossem críticos e atentos para evitar reconduzir a câmara de vereadores, candidatos envolvidos em histórias mal contadas, situações de constrangimento contra terceiros, comportamentos pouco ortodoxos.
Quem não cuida da família, que não respeitam os outros, quem agride mulher, filho, que tem taras, quem bebe em excesso. usa drogas e não tem controle sobre si mesmo, não pode se propor legislar e definir os destinos de uma cidade.
Apesar de achar que a proposta do partido do candidato é parte do todo, não posso pensar que pessoas que não tem condições morais, psicológicas, físicas, emocionais, financeiras sejam eleitas.
Porque quem não é legal em casa, não é legal na rua. Uma pessoa não tem um lado legal e outro ruim.Ela é uma só.
Eleger alguém porque este está desempregado, porque faliu com sua empresa e está sem eira, nem beira, porque o filho está doente ou foi corneado pela mulher não é motivo suficiente. Ou ta sem casa, ou é vesgo,ou perneta,ou é analfabeto.
Dessa forma ficaremos quatro anos reféns dos problemas alheios quando queremos, no fundo, que os problemas coletivos sejam solucionados..
Então, muito cuidado ao definir seu voto.
Muita avaliação é preciso.
E voltando ao início dessa conversa. E os partidos que parem tudo e ensinem a seus candidatos qual sua tarefa como vereadores pra que nós, eleitores, não sejamos castigados diariamente com tanta baboseira.

@import url(RTEditor/rte.css);
Anúncios