Marx: família x dinheiro

Historicamente, a burguesia desempenhou um papel revolucionário.

Onde quer que tenha assumido o poder, a burguesia pôs fim a todas as relações feudais, patriarcais e idílicas. Destruiu impiedosamente os vários laços feudais que ligavam o homem e seus “superiores naturais”, deixando como única forma de relação de homem a homem o laço do frio interesse, o insensível “pagamento à vista”.

 

“A burguesia rasgou o véu sentimental da família, reduzindo as relações familiares a meras relações monetárias.” (Marx, Manifesto Comunista, 28, 1848)

 

Marx e Engels referem-se à burguesia como protagonista da destruição de todas as relações, em nome de uma transformação baseada no aniquilamento de todos os laços afetivos, e, por uma mudança autêntica na natureza do ser humano, determinando novas formas de sociabilidade. Os autores concluem posteriormente que tais avanços forjariam as armas para a própria destruição da burguesia.